Projetos desenvolvidos pelo IV Edital, lançado em 2010
 
 
Criação e Consolidação de Unidades de Conservação Marinhas
 
Projeto 1:  SOS Caramuanas: Diagnóstico Rápido Participativo para a Criação de uma Área Marinha Protegida nos Recifes de Coral das Caramuanas – BA 
Proponente: Organização Sócio-Ambientalista Pró-Mar
Estado de abrangência: Bahia
Status: Concluído 
 
O Projeto SOS Caramuanas teve como objetivo realizar um diagnóstico sócio ecológico da dinâmica de uso e apropriação do espaço marinho conhecido como Recifes das Caramuanas, situado no interior da APA-Pinaúnas, com ênfase na pesca de pequena escala, visando gerar subsídios à criação de uma Área Marinha Protegida (AMP) no local. 
 
A proposta do SOS Caramuanas foi reiniciar o processo de criação da AMP-Caramuanas. Para tanto, foram realizadas duas reuniões comunitárias e quatro oficinas para conhecer melhor o perfil dos atores sociais e suas atividades, bem como apresentar e facilitar a compreensão do SNUC e dos Acordos de Pesca. Como resultado, mobilizou-se a comunidade e os demais atores sociais envolvidos para se engajarem no processo de criação da AMP-Caramuanas, que ainda demandará ações futuras, empenho e comprometimento. Como estratégia para atrair a participação da comunidade, foram utilizados banners informativos, bonés, cartilhas ilustrativas, cartazes e carro de som. Além disso, foram traçados planos de ação direcionados a mídia e entidades públicas de potencial interesse no assunto.
 
Projeto 2: Subsídio para formação do conselho gestor e plano de ação inicial para as recém criadas Unidades de Conservação Marinhas APA Costa das Algas e REVIS de Santa Cruz – ES 
Proponente: Associação Ambiental Voz da Natureza
Estado de abrangência: Espírito Santo
Status: Em finalização
 
A proposta baseia-se na necessidade emergente de implementação de um plano de ação inicial e mobilização comunitária para formação do conselho consultivo das Unidades de Conservação (UCs) recém-criadas Área de Proteção Ambiental (APA) Costa das Algas e Refúgio da Vida Silvestre (REVIS) de Santa Cruz.
 
O projeto realizou oficinas participativas de levantamento do Conhecimento Ecológico Tradicional (CET) com os grupos de interesse (stakeholders) e confeccionará materiais informativos para as comunidades e pescadores, visando sensibilizá-los quanto aos benefícios, formas de uso e gestão participativa das UCs. Além disso, sensibilizou e mobilizou para a formação do conselho consultivo. Ainda será elaborado um plano de ação inicial, pelo qual será criada uma base de dados para avaliações posteriores da efetividade das UCs no alcance de seus objetivos e metas, envolvendo, para isso, a caracterização das atividades de turismo, o levantamento fundiário e a atualização de estudos sobre as comunidades bentônicas, ictiofaunística e de cetáceos. Atualmente estão sendo elaborados os relatórios conclusivo técnico e financeiro.
 
Projeto 3: Ferramenta interativa para implementação de plano de manejo participativo de reserva extrativista da Marinha 
Proponente: Fundação Coordenação de Projetos, Pesquisas e Estudos Tecnológicos - COPPETEC/COPPE/UFRJ
Estado de abrangência: Rio de Janeiro
Status: Em andamento
 
O projeto tem como objetivo formar multiplicadores da ferramenta interativa de auxílio à implementação de plano de manejo participativo de unidades de conservação de uso sustentável de ecossistemas costeiro-marinhos. O alcance desse objetivo se deu por meio da construção cooperativa de uma “maquete interativa” e metodologia interativa, fundamentada no enfoque da etnoconservação e na lógica recursiva de projetos complexos.
 
O processo de formação compreendeu três fases: o planejamento estratégico participativo; a aplicação de metodologia interativa com base em “maquetes interativas”, artefatos tridimensionais de representação de territórios para o auxílio à implementação do plano de manejo participativo da Resex-Mar de Arraial do Cabo com base em conhecimentos tradicionais dos pescadores sobre o ambiente marítimo; e a execução de um seminário para diretrizes ao plano de manejo participativo a partir das experiências das oficinas de “maquetes interativas”. O público envolvido foi constituído de participantes de unidades escolares (alunos, pais, professores, profissionais de educação) e da UC em foco (pescadores artesanais, demais usuários e gestores).
 
No momento estão sendo finalizados os seminários de devolutiva e elaboração dos relatórios conclusivos técnico e financeiro.
 
 
Conservação e Uso Sustentável de Ambientes Marinhos e Costeiros associados ao Bioma Mata Atlântica
 
Projeto 1: Sensibilização das Comunidades para o Uso Sustentável dos Recursos Naturais na Ilha Grande de Santa Isabel – PI 
Proponente: Comissão Ilha Ativa
Estado de abrangência: Piauí
Status: Concluído
 
O projeto propôs ações para contribuir com a participação ativa da população no processo de conservação e preservação ambiental dos bens naturais nas comunidades da Ilha Grande de Santa Isabel. 
 
Com os atrativos naturais da ilha, houve um aumento do fluxo turístico na região, fazendo com que os habitantes tradicionais passassem a conviver com certa especulação deste ambiente causando, assim, diminuição das áreas protegidas. 
 
Diante disso, acredita-se que, com a implantação da RESEX do Cajuí requerida pela Comissão Ilha Ativa (CIA) em 2007, juntamente com a RESEX Marinha do Delta do Parnaíba já existente, seria formada uma área maior de proteção dos meios de vida e da cultura da população local, além de garantir a conservação da biodiversidade. 
 
A meta principal do projeto era a elaboração de um diagnóstico da realidade extrativista. Com base nos dados obtidos, foram realizados workshop e manual de atividades extrativistas (cartilha). 
 
As atividades foram desenvolvidas com 15 organizações locais pertencentes aos municípios de Ilha Grande e de Parnaíba, localizadas dentro do Território da Pesca e Aquicultura: Planície Litorânea do Piauí, beneficiando diretamente a 2.500 pessoas. 
 
O projeto foi efetivamente concluído com a publicação da cartilha no evento “Viva a Mata 2012”.
 
Projeto 2: Monitoramento e conservação dos Sítios Reprodutivos das Andorinhas do Mar nas Ilhas Costeiras do Espírito Santo – ES 
Proponente: Associação Vila Velhense de Proteção Ambiental – AVIDEPA
Estado de abrangência: Espírito Santo
Status: Concluído
 
O projeto “Andorinhas-do-mar”, cujo intuito é conservar as ilhas costeiras do Espírito Santo, é desenvolvido pela Avidepa – Associação Vila Velhense de Proteção Ambiental desde 1988 em conjunto com o CEMAVE – IBAMA. A ação teve como objetivos, além do monitoramento da reprodução das duas espécies de andorinhas-do-mar nas ilhas próximas de Vila Velha, manejar estas áreas, recompor a vegetação nativa e remover lixo e espécies exóticas de animais e vegetais. O projeto pretendeu enfrentar a demanda de educação e orientação das comunidades litorâneas visando a manutenção do estado de conservação das ilhas costeiras, através de abordagem direta aos visitantes das ilhas e das praias, e de apresentações para o público escolar, tendo como apoio material impresso e audiovisual, desenvolvido a partir das informações e imagens dos ambientes, do processo reprodutivos das aves, e das ações de conservação e recuperação do ambiente das ilhas desenvolvidas nos últimos 25 anos.